Notas do diretor

A História da Eternidade é um ensaio sinestésico sobre amor, desejo e sonho. Toda a narrativa ocorre no mesmo vilarejo com aproximadamente 40 habitantes em uma paisagem desértica, um ponto geográfico do nordeste brasileiro com referenciais particulares em relação ao tempo e ao espaço. Um lugar ermo, onde tudo acontece num ritmo cadenciado, inspirando momentos extremamente viscerais dentro do ciclo que se repete eternamente no palco da tragédia humana. 

A trilha sonora original criada por Zibgniew Preisner (autor das músicas dos filmes de Krzysztof Kieślowski) e por Dominguinhos (o último trabalho de uma lenda da música brasileira que morreu em 2013) é um elemento fundamental na construção de uma atmosfera que envolva o público.

A intenção é submergir fundo na emoção, tocando honestamente os sentimentos do espectador. Este filme se propõe a ser um exercício de delicadeza, a usar do cinema como instrumento latente de poesia, com todas as implicações desta palavra no sentido libertador, de subversão da realidade, de inconformismo com a estreita sociedade que nos cerca.